segunda-feira, 13 de julho de 2015

OS 50+ GOSTOSOS DO ROCK NACIONAL [2015]


Mais um Dia Mundial do Rock chega e desta vez acompanhado de uma listinha especial, que homenageia o rock brasileiro. Isto mesmo: O Caralho do Rock não se fez de rogado e elegeu 50 caralhíssimos capazes de molhar nossas cuecas e calcinhas enquanto arrebentam com nossos ouvidos e corações. Isso, como já é de nosso costume, sem cair no tédio da repetição dos tipos e nos permitir saborear a diversidade do desejo.

Tem para todos os gostos, todos os estilos, todas as épocas. Não garantimos lembrar de todo mundo, mas ser justo com todos que foram lembrados. Porque o rock brazuca existe e fode geral. Curte só!


[Para informações sobre o crédito das imagens, passe o mouse sobre elas.  Algumas, porém, foram disponibilizadas na internet, de autoria desconhecida. Créditos podem ser acrescentados a qualquer momento.]


***


50º. Digão: Raimundos. A banda de Brasília foi uma das mais importantes da década de 90 e hoje conta com o guitarrista também nos vocais. E Digão abre nossa lista, com seu excesso de gostosura. Ouça Descendo na Banguela.

*
49º. Tony Bellotto: Titãs (SP). O galã de uma das quatro bandas que tornaram o rock nacional um estilo consolidado. Ouça Igreja.

*
48º. Caio D'Ângelo: Claustrofobia. Alguém da cena metaleira paulistana de encher os olhos e os ouvidos. Ouça Bastardos do Brasil.

*
47º. Marcelo Bonfá: Legião Urbana. O baterista da banda formada em Brasília chamava a atenção nos áureos tempos do nosso rock oitentista. Ouça: Que País é esse?

*
46º. Lucas Nadal. O músico paulista tem arrasado na cena alternativa. Ouça Call it what you want.

*
45º. Paulinho Torrotengui: Tonelada. O baterista da banda de Mato Grosso do Sul mostra que há muita coisa boa no centro-oeste do país. Ouça Cria Sua.

*
44º. José Ibarra: Dônica. O vocalista e pianista da jovem banda carioca já encanta pelo talento e pela falta de camisa. Ouça Casa 180.

*
43º. Silvano Aguilera: Woslom. O vocal paulista da ótima banda de metal tem muito mais que talento pra mostrar. Ouça Purgatory.

*
42º. Chuck Hipolitho: Vespas Mandarinas. Há anos na cena alternativa de SP, Chuck ajudou a construir a história da MTV brasileira e hoje é guitarrista de uma das mais promissoras bandas da atualidade. Ouça Santa Sampa.

*
41º. Diogo Mafra: Almah. Antes na Dynahead (Brasília), o guitarrista agora enfeita o supergrupo paulistano. Ouça Believer.

*
40º. Xande Tamietti: Preto Massa. Ele passou anos arrasando corações na mineira Pato Fu, mas agora se dedica a novos projetos. Ouça Fumaça.

*
39º. Rodolfo Abrantes. Hoje em carreira solo gospel, Rodolfo perturbava com seu corpão todo tatuado e suas letras para lá de safadas na época dos Raimundos. Ouça Esporrei na Manivela.

*
38º. Di Ferrero: NX Zero. Com seu rock romântico, o paulistano é o namoradinho que muita gente quer ter. Ouça Não é normal.

*
37º. Fernando Badauí: CPM 22. O paulista canta desesperado o seu hardcore melódico. E desperta paixões. Ouça Regina Let's Go.

*
36º. Marcelo Barbosa: Almah. Mais um integrante do supergrupo de metal que se faz notar. Ouça Days of the new.

*
35º. Criston Lucas: Versalle. É Rondônia apresentando os novos galãs do rock! Ouça: Verde Mansidão.

*
34º. Juninho Sangiorgio: Ratos de Porão. Há mais de dez anos enfeitando uma das maiores bandas do underground de SP. Ouça Conflito Violento.

*
33º. Gustavo Bertoni: Scalene. De Brasília, Gustavo tem tudo para conquistar todos os brasileiros. Ouça Legado.

*
32º. Andreas Kisser: Sepultura. Um dos mais prestigiados guitarristas, o paulista há anos arranca suspiros. Ouça Territory.

*
31º. Manu Joker: Uganga (MG). Arqui-inimigo do Sepultura na época do Sarcófago, Manu agora enche nossos olhos com novo projeto. Ouça Fronteiras da Tolerância.

*

30º. Nô Leandro: D.A.N.O./ Projeto BRO. De Vitória, o ex-batera do Dead Fish agora nos excita em novos projetos, como a inusitada Beat Rock Orchestra. Ouça aqui.

*
29º. Paulo Vaz: Supercombo. O músico da banda paulista é com certeza um dos fatores que a ajudarão a brilhar cada vez mais. Ouça Saco Cheio.

*
28º. Martin Mendonça: Pitty. O guitarrista baiano não poderia faltar entre nossos favoritos. Ouça Pulsos.

*
27º. Roberto Frejat: Barão Vermelho. O carioca tem uma das vozes mais excitantes do rock nacional. Ouça Torre de Babel.

*
26º. Tiago Hóspede: Worst. Ele já passou por diversas bandas, como a Dead Fish, mas hoje faz barulho na controversa banda paulistana. Ouça Que se foda.

*
25º. Rodrigo Tavares: Esteban. Do Rio Grande do Sul, o músico ganhou fama na banda Fresno e agora se dedica a um novo projeto. Ouça Segunda-feira.

*
24º. Caio Correa: Scracho. Ele adora ficar sem camisa, e a gente adora ver. Assim fica mais prazeroso ver os shows da banda carioca. Ouça Som Sincero.

*
23º. Tomas Bertoni: Scalene. Como não amar mais um integrante dessa banda que promete dar muito o que falar? Ouça Danse Macabre.

*
22º. JC Martins: Khranial. O jovem vocalista assumiu os vocais da banda paulista de metal e já causa alvoroço. Ouça Dismember.

*
21º. Vicente Jr: Optical Faze. O baixista da banda de metal de Brasília é outro que molha as calçolas de muita gente. Ouça Trail of Blood.

*
20º. Teco Martins. Ele agora está solo, mas fez fama mesmo seduzindo à frente do Rancore (SP). Ouça Quarto Escuro.

*
19º. Danilo Cutrim: Forfun. Muito difícil resistir à tentação de colocar a banda carioca inteira aqui, mas conseguimos. O vocal e guitarrista a representa muito bem. Ouça O Viajante.

*
18º. Crisplatterhead: Bandanos. Cristiano é o vocalista mineiro da paulista Bandanos. E olha que ele nem precisava ter talento. Ouça Stay Cyco.

*
17º. Kiko Loureiro: Megadeth / Angra. Agora o guitarrista carioca está entre os yankees, mas passou anos matando os brasileiros de amor. Ouça Carry On.

*
16º. Thiago Monstrinho: Worst. Apesar de toda a fama da Worst, de simpatizantes de ideias nazistas, o que negam veementemente, é impossível não perceber a presença do vocalista. Ouça Acreditar.

*
15º. Henrique Fogaça: Oitão. Para quem ainda não sabe, o espetacular chef é o grande vocalista de uma banda de hardcore paulista. Haja gostosura. Ouça Trevas.

*
14º. Renato 77: Hardcore por Ódio. Em novo projeto, Renato já é figura tradicional na cena paulista, para delírio de muita gente. Ele também integra o original Bloco 77, do carnaval de rua de SP. Ouça Revolução.

*
 
13º. Tico Santa Cruz: Detonautas. O vocal da banda carioca só melhora com o tempo. Ouça Seja forte pra lutar.

*
12º. Reginaldo Lincoln: Vanguart. O baixista da banda de Cuiabá encanta muito mais que os olhos. Ouça Se tiver que ser na bala.

*
11º. Fábio Figueiredo: John Wayne. O vocalista da banda de deathcore paulista é um achado. Ouça Recomeço.

*
10º. Cazuza. Ele causou muito barulho e está muito bem guardado no coração de muita gente. Ouça Bete Balanço.

*
09º. Dinho: Mamonas Assassinas. Outro que está eternizado, depois de provocar muitas paixões com seu som safado. Ouça Robocop Gay.

*
08º. Daniel Weksler: NX Zero. O baterista da banda paulista é sem dúvida um dos mais gostosos que já surgiram na nossa música. Ouça Hoje o céu abriu.

*
07º. Henrike: Blind Pigs. Um dos mais clássicos vocalistas do punk paulista é também um grande caralhíssimo. Ouça Antro de trastes.

*
06º. Noel Rouco: Rock Rocket. Não tem como não achar que esse roqueiro paulista seja uma das melhores criações da humanidade. Ouça Puro amor em alto mar.

*
05º. Eloy Casagrande: Sepultura. Ele é só um garoto numa banda com uma história enorme, mas já surpreende em muitos sentidos. Ouça The Vatican.

*
04º. Matheus Mendes: Picanha de Chernobill. O vocalista da banda paulistana é uma dádiva para os olhos. Ouça De volta.

*
03º. Supla: Brothers of Brazil. A gente insiste que o punk paulista é lindo, tesudo e tem de estar no topo de qualquer lista. Ouça Melodies from Hell.

*
02º. Rodrigo Lima: Dead Fish. Do Espírito Santo direto para os nossos corações e para os nossos sonhos molhados. Ouça Tão Iguais.

*
01º. Paulo Ricardo: RPM.

Apesar de a ordem desta lista não precisar ser levada a sério, assim como a ausência de alguns nomes que os caralhíssimos leitores venham a preferir, não dá para negar que, sim, Paulo Ricardo é o roqueiro mais gostoso do Brasil, da história do rock nacional. Sejamos justos com a carreira do baixista e vocalista carioca e lembremos que ele foi um fenômeno violento e incontrolável da fantasia de muitas pessoas. Tudo nele era erótico: a cara de bom moço, aliada ao olhar de homem safado, a voz rouca perfeita para uma depravação ao pé do ouvido, o amante de uma das maiores musas de sua época, o que lhe firmava a fama de conquistador, ele era um pacote completo. E chega hoje aos mais de 50 anos bem "enxuto", principalmente porque decidiu cortar o cabelo, modernizando a sua beleza, agora de homem maduro. Sim, ele é o nosso primeiro lugar!

Para matar a saudade dos seus belos tempos, ouça Rádio Pirata. E delicie-se!